Entrevista com Epik High

entrevista - 18.03.2009 09:00

Entrevista com Epik High antes do lançamento de seu próximo álbum.

Epik High é um dos maiores grupos da cena musical coreana. Depois do lançamento de seu último álbum Pieces, Part One e de ganhar o prêmio de melhor álbum do ano no 17th Seoul Music Awards, o grupo não tirou férias e esteve preparando seu 7º álbum, planejado para ser lançado esse mês.

O KoME teve a oportunidade de entrevistar o trio de hip-hop e descobrir alguns pequenos detalhes sobre seu próximo lançamento, bem como seus pensamentos e objetivos.

Obrigado por terem doado seu tempo para responderem as nossas perguntas! Vocês poderiam se apresentar brevemente para os nossos leitores?

Epik High: Muito prazer em conhecê-los (da próxima vez esperamos que seja pessoalmente)! Nós somos Tablo, DJ Tukutz e Mithra Jin do Epik High.

Como vocês se conheceram? Há alguma história engraçada que vocês queiram compartilhar?

Epik High: Aconteceu na verdade em um encontro por acaso em uma loja vietnamita que vendia noodle (na Coréia). Nós acabamos nos sentando juntos e discutindo hip-hop, música em geral, moda, política, o estado do mundo, teorias da conspiração, etc. em meio a algumas tigelas de pho apimentado. A conversa foi boa e nós nos tornamos amigos instantaneamente. No entanto, nunca imaginaríamos que um dia faríamos música juntos. Foi depois de quase um ano saindo que percebemos que dividíamos uma visão comum e que talvez pudéssemos mudar o mundo juntos, através da música.

Qual música do Epik High vocês acham que descreve melhor a sua música e que vocês recomendariam para alguém que nunca ouviu sua música antes?

Epik High: Eu acho que existem duas músicas. Fan do nosso quarto álbum e Map the Soul do nosso próximo álbum. Ouvindo essas duas músicas você terá uma boa idéia de como o som do Epik High é diversificado. Em termos de letra, eu recomendo Lesson One.

Suas músicas são muitas vezes líricas, surpreendentes e engraçadas. O que inspira vocês a escreverem as músicas? Qual o seu método de trabalho quando criam um álbum? Existem papéis definidos para cada membro ou vocês discutem os aspectos do álbum entre si?

Epik High: Nós nos inspiramos em tudo: músicas, filmes, livros, pessoas, conversas, natureza...Nós acreditamos na abertura de todos os sentidos, incluindo o sexto, de forma a entender tudo que existe. Não ter preconceitos é o mais importante. A inspiração vem não apenas de coisas bonitas, mas de coisas feias e decrépitas também. Todo nosso processo criativo é detalhado no nosso próximo livro/álbum.

Vocês têm feito bastante mistério sobre o seu próximo álbum. Vocês poderiam nos dizer o que esperar dele? As letras, o estilo ou qualquer outra novidade que nunca tenhamos ouvido em um álbum do Epik High? Nós também podemos ouvir o Tablo mencionando um livro bilíngue em seu último vídeo do youtube. Alguma chance de vocês revelarem algo sobre isso? E o que os fez incluir um livro em coreano e inglês? É porque suas letras incluem partes em inglês frequentemente, ou é para agradar os seus fãs não-coreanos?

Epik High: É um livro e um CD de música, criados como um único trabalho. O álbum é remanescente de nosso álbum de estréia; Nós estamos voltando ao tempo que nos reunimos pela primeira vez e fazíamos música puramente pela música. Artisticamente famintos. É um som bem hip-hop cru e honesto, letras pessoais que revelam vários aspectos de nossa alma. O livro é uma coleção de anotações e ensaios escritos por artistas, junto com fotografias (também dos próprios artistas) da época de gravação. É focado na 'alma' e no 'processo criativo'. Detalha como a música é criada, da inspiração à execução, além de falar sobre a forma como as pessoas podem nutrir e manter suas almas vivas. Nós acreditamos que o livro possa ser um guia de auto-ajuda para as pessoas que 'criam', não importa em que campo elas estejam.

Tanto o CD, quanto o livro são bilíngues. Algumas músicas são em coreano e outras são em inglês. Existem duas versões da faixa título, Map the Soul. Uma é em coreano e a outra é em inglês (com a participação do músico Kero One da área da baía de São Francisco, Califórnia). O livro também é em coreano e inglês, incluindo traduções para as letras. Isso é para agradar os muitos fãs não-coreanos de todo o mundo. Nós sempre apreciamos a sua existência e essa é uma forma de retribuirmos. Colocar tudo isso junto foi bastante meticuloso. Mas nós acreditamos que os nossos fãs devem receber um pouco mais do que eles pagaram.

Um detalhe importante. O álbum/livro estarão disponíveis apenas pelo www.mapthesoul.com. Não será vendido em mais nenhum lugar. O motivo para isso é que as rotas de distribuição tradicionais, já que eles requerem muito envolvimento de terceiros, forçam o preço a ser duplicado, no mínimo. Vendendo nós mesmos é um enorme risco para os negócios, mas nós acreditamos que devemos fazer o nosso trabalho ser acessível para os nossos fãs. Depois de nos preocuparmos com isso por meses, nós decidimos tirar toda a participação de terceiros e vendê-lo nós mesmos. Podemos sofrer com os negócios, mas é um risco que estamos dispostos a tomar para ajudar os nossos fãs. Nos ajudem a espalhar a notícia.

Mapthesoul abriu uma conta no YouTube, no Twitter, etc e todos são portais para o mundo e agora muitas pessoas de todos os lugares se sentem mais próximas de vocês. Vocês têm consciência da quantidade de fãs fora da Ásia? O que vocês acham da música coreana estar se tornando mais e mais popular nos países ocidentais em geral e vocês têm planos de lançar um álbum internacional ou fazer um show fora da Ásia?

Epik High: Nós temos total consciência e somos muito gratos. Nós estamos planejando uma turnê mundial. Nós vamos atualizar as coisas pelo www.mapthesoul.com.

Vocês colaboraram com vários artistas famosos como Rain, Loveholic, Nell e Clazziquai. Como vocês acabaram trabalhando com eles? Vocês sugeriram a eles ou eles procuraram vocês?

Epik High: Eles nos procuraram e nós ficamos felizes em trabalhar com eles. Somos todos bons amigos!

Se vocês tivessem a oportunidade de trabalhar com algum artista americano ou europeu, quem seria?

Epik High: Black Eyed Peas, Daft Punk e Kanye West.

Tablo: Em 2008 você fez parte do projeto AnyBand junto com Xiah Junsu, Jin Bora e BoA e vocês conseguiram muito sucesso com isso. Os fãs têm esperanças que a AnyBand se reúna. Como foi trabalhar com eles e você gostaria de fazer parte disso de novo?

Tablo: Foi divertido! Nós adoraríamos isso.

Em algumas de suas letras vocês falam sobre problemas sociais. Para o projeto da AnyBand vocês tiveram a oportunidade de visitar o Brasil. Quais foram as suas impressões sobre os problemas sociais do país e qual foi a razão para o Rio de Janeiro ter sido escolhido para as filmagens?

Epik High: Primeiro de tudo, o Rio de Janeiro é um lugar lindo. É doloroso saber que algumas pessoas sofrem mesmo em um ambiente tão maravilhoso. Nós estamos preocupados com o bem-estar social das pessoas de todo o planeta. Nós somos todos um povo e partilhamos um sofrimento comum que deve ser curado. Esperamos que nossa música possa ajudar.

Tukutz: Você trabalhou em raves e festas na Coréia, Japão e Estados Unidos. Quais são as principais diferenças entre o público dos três países?

Tukutz: Uma coisa certa é que quando a música começa, todas as pessoas são iguais. Com o mundo em uma crise financeira e social tão grande, todos querem sorrir e ter bons momentos. Meu papel é fazer isso acontecer.

Tablo e Tukutz moraram nos Estados Unidos por um tempo. Isso teve alguma influência no trabalho da banda?

Epik High: Ajuda pois nós somos um grupo de hip-hop. Estamos em contato com o inerente apelo internacional que o hip-hop tem.

Mithra: O que você gosta de fazer entre as atividades do Epik High? Você se prepara para o próximo projeto do Epik High, ou você tira um tempo para fazer outra coisa?

Mithra: Normalmente eu viajo para re-energizar.

Tablo: O seu best-seller Pieces of You foi originalmente escrito em inglês. Na Coréia o livro foi um grande sucesso e a versão em inglês foi lançada em edição limitada. Você sabe algo sobre a aceitação do público ocidental?

Tablo: Eu não me preocupo muito sobre como meu trabalho é recebido. Eu faço o meu melhor, lanço e depois parto para o próximo projeto.

Suas músicas e videoclipes algumas vezes são banidos na Coréia, recentemente o mesmo aconteceu com TVXQ, Rain e Seungri do Big Bang. O que vocês acham sobre essa proibição política? Vocês acham que é legítimo ou as coisas foram longe demais?

Epik High: Nós achamos que é besteira. O nosso material já foi banido tantas vezes que não é nada novo para nós, no entanto. Boa arte aparece não importa como. Para o inferno com as censuras!

Há alguns anos nós podemos notar uma grande mudança na indústria musical coreana e em todo o mundo também por causa da transição da música para a era digital. Especialmente na Coreia nós podemos notar uma grande queda nas vendas de CDs. Como vocês veem isso como artistas major? Vocês acham que a Internet é um novo mercado para vender música ou que os consumidores deveriam continuar com os Cds?

Epik High: Vender CDs online é importante. Não existem mais muitas lojas de CDs na Coreia. Esse foi outro motivo para nós criarmos o www.mapthesoul.com. A música digital é ótima, mas o fato de você não poder segurá-la nas suas mãos a torna menos pessoal, vocês não acham?

Nós podemos ouvir vários gêneros musicais quando escutamos suas músicas. Quem são seus artistas preferidos?

Epik High: Nas, Radiohead, Astrud Gilberto, Black Eyed Peas, Daft Punk, Kanye West, Coldplay, Marvin Gaye, muitos!

Se vocês pudessem se apresentar em qualquer lugar do mundo, onde vocês gostariam de ir?

Epik High: África.

Como vocês veem o Epik High daqui a dez anos?

Epik High: Ainda juntos, pra sempre amigos.

Uma pergunta engraçada: Qual a melhor/pior qualidade do membro da banda sentado a sua esquerda?

Epik High:

Tablo -> Tukutz: A melhor qualidade do Kutz é sua perspicácia. Sua pior qualidade é sua perspicácia.
Tukutz -> Mithra: A melhor qualidade de Mithra é que ele é calmo. Sua pior qualidade é que ele dorme demais.
Mithra -> Tablo: A melhor qualidade de Tablo é que ele é louco. Sua pior qualidade é que ele tenta se esconder às vezes.

Essa entrevista será traduzida e depois publicada em todas as versões do KoME que incluem alguns países europeus, além do Brasil e dos Estados Unidos. Alguma reação? O que vocês acham do trabalho do KoME?

Epik High: Nós apreciamos a atenção que vocês dão a nossa cultura. E o papel que vocês desempenham em tornar o mundo um só. Continuem com o bom trabalho!

Vocês têm algumas últimas palavras para os nossos leitores?

Epik High: Nos encontre agora em www.mapthesoul.com.

O KoME gostaria de agradecer ao Epik High por tornar essa entrevista possível.
itens relacionados
artistas relacionados
comentários
blog comments powered by Disqus
temas relacionados

Epik High - Map The Soul

propagandas
  • Rádio Animix - Em todos os momentos!